07/10/2016

Em Belém com nostalgia

Os meus dois primeiros anos de liceu foram na Escola Industrial Marquês de Pombal, ali na Junqueira, pertinho do Palácio de Belém. Estávamos a chegar ao fim dos anos 70. Nessa altura o ensino estava a mudar completamente. A Marquês de Pombal passou a ser um liceu normal, e misto. Por ali a luta politica estava bem activa. Ainda me lembro dos rapazes do MRPP tentarem entrar na escola para sessões de esclarecimento e serem corridos à porrada. Quando não havia aulas íamos passear pelos arredores, beber imperiais nas esplanadas, admirar as mini-saias, jogar matraquilhos, dar uma volta pelos museus, ver os iates nas marinas, os pescadores junto ao  hoje chamado Museu de electricidade,  subir o Padrão dos descobrimentos, e acreditem estive várias vezes sentado em cima do chapéu do Infante D. Henrique. Pouco mais fazíamos e éramos bastantes felizes.  Turistas, viam-se muito poucos, nada das enchentes que por ali vemos hoje. No fim de semana passado fui com a família fazer uma caminhada junto ao rio, com passagem por Belém e paragem nos pastéis. Incrível a quantidade de gente. Filas para os pasteis, filas para os Jerónimos e filas para a Torre de Belém. Não deixa de ser um passeio nostálgico para mim, E quando passo em frente à paragem da Carris, vem à memória a imagem do autocarro verde de dois andares, o 43 (Buraca-Praça da Figueira).







2 comentários:

  1. Também faz bem recordar outros tempos!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Também faz bem recordar outros tempos!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar